Microbial inoculants produced from solid waste compost for bioremediation of diesel-contaminated soils

Palavras-chave: Biorremediação, Populações hidrocarbonoclásticas, Contaminação do solo

Resumo

A atividade microbiana pode ser estimulada a promover a remoção de hidrocarbonetos no solo ao se introduzir microrganismos hidrocarbonoclásticos. Inoculantes microbianos foram produzidos utilizando-se composto de lixo sólido municipal (CLSM) para a biorremediação de solos contaminados com óleo diesel. A aplicação de diesel ocorreu a cada quatro dias para o inoculante A e a cada oito para o inoculante B. Análises respirométricas, contagem de bactérias heterotróficas totais e avaliação de hidrocarbonetos totais do petróleo (HTP) foram realizadas. Os inoculantes foram avaliados imediatamente após a produção e o armazenamento, à temperatura ambiente e sob refrigeração. A degradação de HTP após 20 dias foi maior na concentração de 30 g/kg. Nesta concentração, a biodegradação de HTP permaneceu entre 98,3 e 99,4%. Após armazenamento, a eficiência do inoculante A foi de 96,5% de degradação (temperatura ambiente) e 98,1% (sob refrigeração). O inoculante B apresentou significativa redução de eficiência após armazenamento, especialmente à temperatura ambiente. A adição de inoculantes aumentou significativamente a densidade de bactérias cultiváveis no solo contaminado com diesel, mesmo após armazenamento. O uso de CLSM na dose de 30 g/kg foi uma estratégia efetiva para a biorremediação de solos contaminados com diesel, permitindo a eliminação de mais de 99% dos contaminantes em 20 dias.

Publicado
2019-08-27