A relação entre as mudanças na paisagem e a vazão da bacia do rio Capim, Pará, Brasil

Palavras-chave: Dinâmica da paisagem, Fragmentação florestal, Comportamento hidrológico

Resumo

As implicações ocasionadas pelas mudanças no uso e na cobertura da terra têm afetado o comportamento de bacias hidrográficas. Neste contexto, o estudo teve como objetivo analisar a relação entre a vazão e as métricas de paisagem, para os anos de 2004, 2008, 2010 e 2014, na bacia do rio Capim, localizada no nordeste do estado do Pará. Para isso, utilizou-se métricas de paisagem, a fim de relacioná-las com a vazão do rio. Com base na relação entre as análises das métricas de paisagem e o escoamento, foi possível identificar que os índices de total de bordas (TE) e de agregação (AI) são os que melhor se associam às mudanças no regime de vazão da bacia hidrográfica. Desse modo, pode-se verificar que a fragmentação das classes floresta e pastagem possui papel fundamental na alteração hídrica da bacia. Portanto, as alterações nessas classes ao longo da bacia associam-se ao desenvolvimento da pecuária, a qual impulsiona a economia dos municípios da região, todavia, tem favorecido o desmatamento e a fragmentação florestal, comprometendo o cenário hídrico local. Os índices de mensuração da paisagem mostraram-se uma metodologia vantajosa para o entendimento da dinamicidade de usos e de interferências antrópicas atuantes na bacia hidrográfica.

Publicado
2019-08-27