Estudo taxonômico das angiospermas epífitas de Belém, Pará, Brasil

Palavras-chave: Amazônia, Bromélias, Morfologia, Orquídeas, Taxonomia

Resumo

O presente artigo consiste no tratamento taxonômico das epífitas vasculares de Belém, Pará. A análise foi realizada em amostras provenientes de material botânico coletado e exsicatas dos herbários Museu Goeldi (MG) e Instituto Agronômico do Norte (IAN). O trabalho apresenta chave de identificação, descrições, distribuição geográfica, comentários e ilustrações das espécies. As epífitas vasculares estão representadas na área por seis famílias, 19 gêneros e 22 espécies. Orchidaceae foi a mais representativa, com 11 gêneros e 12 espécies. Codonanthe calcarata (Miq.) Hanst., Epiphyllum phyllanthus (L.) Haw., Notylia barkeri (Hook.) Lindl. e Orleanesia amazonica Barb. Rodr. são novos registros para Belém, e Aechmea aquilega (Salisb.) Griseb. é um novo registro para o estado do Pará. A flor foi o principal caractere para a separação das espécies, e a floresta de terra firme foi a formação vegetal que apresentou maior ocorrência de espécies.

Publicado
2019-12-06