Extração e caracterização de amido de espécies de Dioscorea cultivadas na Amazônia

Palavras-chave: Grânulos, Inhame, PrPopriedades tecnológicas, Tubérculos

Resumo

Considerando-se o desenvolvimento de produtos utilizando matéria-prima regional, foram extraídos e caracterizados os amidos de Dioscorea alata L. e D. altissima Lam. Os parâmetros analisados foram rendimento, composição, morfologia e tamanho dos grânulos, composição físico-química, propriedades tecnológicas, toxicidade in vitro e análise microbiológica. Rendimento significativo (8,57%) foi observado em D. altissima. Amido disponível (75,02%), total (84,63%) e amilose (19,15%) foram maiores em D. alata. Amido resistente (10,10%) e amilopectina (82,09%) foram superiores em D. altissima. O pH e a acidez não variaram entre as amostras. A atividade de água foi menor em D. alata. Baixos teores de umidade, cinzas, lipídios, proteínas, fibras e alto conteúdo de carboidratos foram determinados. Os amidos não apresentaram citotoxicidade e nem contaminação microbiana. Os grânulos do amido de D. altissima são esféricos e significativamente maiores. Nos amidos de D. alata e de D. altissima, predominam, respectivamente, macro e microminerais. Absorção de água (85,73 g  100g-1), óleo (67,13 g 100g-1), estabilidade da espuma (100%) e claridade da pasta (2,87%) foram maiores em D. alata. A capacidade de inchamento (4,07 g g-1) e a densidade aparente (0,87g mL-1) foram superiores em D. altissima. Os amidos estudados possuem propriedades tecnológicas com potencial para a indústria de alimentos e para a produção de embalagens.

Publicado
2019-12-06